Publicado por: Autor | 06/09/2009

Missa – Cleyde Prado Maia

1 ano de Saudade

1 ano de Saudade

 A Família Prado Maia convidou e muitos amigos compareceram neste sábado, 05 de setembro, a emocionante missa  de 01 ano de falecimento de Cleyde. Celyse, irmã de Cleyde, falou ao final da cerimônia: “Durante os últimos 6 anos da vida da minha querida irmã, a ouvimos dizer que trocou o LUTO pela LUTA. Hoje eu os convoco a trocar o choro pela SAUDADE e pela GRATIDÃO. Vamos agradecer a Deus por ter dado à Cleyde, força para cumprir sua missão; fé, para não esmorecer no caminho e verdade, para deixar o seu legado. Vamos agradecer a Deus por promover o reencontro MÃE e FILHA, juntas e, finalmente, em paz.
Que as boas lembranças deixadas pela Cleyde continuem a ecoar em nossos corações. Ela provou que somente o verdadeiro amor, pode dar continuidade à vida.”
 
Entre os presentes dois dos receptores dos órgãos de Cleyde, o sr. Marcelino e o sr. Guilherme, que participaram da missa fazendo leituras das “preces da comunidade”.

  
  
  
  
  
  

Postamos aqui, trechos emocionantes de depoimentos do Gustavo Pereira, amigo de Cleyde e Elaine Cunha, esposa do Guilherme:

(…) vim a conhecer a Cleyde Prado Maia no começo de 2007 (…) Logo de cara, a Cleyde me transmitiu muita verdade e bom humor, e uma amizade logo surgiu. O que me chamou atenção nela foi a disposição de estar presente em tudo que fosse evento pra melhorar e trazer mais Justiça para o Rio e o Brasil. Como se tivesse o dom da ubiquidade, Cleyde podia ser vista recolhendo mais de um milhão de assinaturas para um projeto de lei para reduzir a impunidade, apoiando o Movimento de Pais Separados, ajudando parentes de vítima (como a Edna, mãe da menina Alana), distribuindo material escolar em comunidades pobres da Tijuca, na passeata pelo adiamento do pagamento do IPTU ou brigando por melhorias salariais para policiais, entre tantas outras coisas. Dialogava com os políticos, tanto de direita como de esquerda, e mesmo assim não queria seguir carreira política. Cleyde representava a união. União entre morro e asfalto, polícia e sociedade civil. Tudo em nome de um objetivo maior. Prova disso é que no dia do seu velório estavam presentes policiais, políticos, famosos, pessoas da Zona Norte, Zona Sul, Baixada Fluminense, jovens, idosos. O nome de Cleyde por si só representava a inclusão de todos, sem exceção.
Hoje, na Igreja São Francisco Xavier, na Tijuca, foi realizada a missa de um ano sem essa grande mulher, esse grande exemplo de cidadania (…) A sua maior queixa era a falta de participação popular. Mas mesmo assim, não desistiu, e combateu o bom combate até o fim, com dignidade.”

Gustavo Pereira

“Ontem 05/09, fez 1 ano que meu marido, Guilherme, foi abençoado com a doação do figado de nossa tão saudosa Cleyde Prado, e quero dizer que, embora tenha havido muitos vais e vens ao hospital, Guilherme se encontra maravilhosamente bem, já voltou as suas atividades fisicas, como; nadar, mergulhar, surfar, navegar, correr… e por ai vai.
Ontem, depois da missa de um ano pelo falecimento de Cleyde, ao qual fomos recebidos com muito carinho por todos os amigos que lá estiveram, depois tivemos uma linda e emocionante homenagem feita pela irmã de Cleyde, Celyse e sua familia maravilhosa, que nos receberam em sua casa, com muito carinho, com bolinho e tudo mais.
Quero agradecer a todos que oram e torcem por nós e dizer que nada nesse mundo é maior que o amor que podemos receber e dar tambem, peço a todos que façam, assim como nos foi feito, muitas outras familias felizes, doando seus orgãos. Esse sim é um verdadeiro ato de amor ao próximo. Na verdade, entenderão que é o amor que faz a diferença na vida, pq o amor pode mais do que a morte!”

Elaine Cunha 

Celyse Prado Maia entre Guilherme e Marcelino

Celyse Prado Maia entre Guilherme e Marcelino

Veja postagem no Blog Repórter de Crime.

Anúncios

Responses

  1. Estarei presente orando pra essa guerreira do bem.

  2. Os amigos de Cleyde certamente estarão presentes. Todos aqueles que em vida a amaram, e que agora sentem saudade.

  3. Mensagem de ASPASIA CAMARGO recebida pelo e-mail do Blog:
    “Sem dúvida Cleyde faz muita falta entre nós. Ela foi uma guerreira e soube como ninguém lutar pela causa da justiça e por uma sociedade melhor. Meus sentimentos para todos os amigos e a família.
    Um forte abraço,
    Aspásia Camargo”

  4. Bela postagem,Andrea!Lindo texto do Gustavo.
    Por gentileza, poste mais fotos da missa, deixando aqui registrado o imenso carinho e a presença de todos que compareceram.
    Beijos!

  5. Nas pequenas coisas nos lembramos de Cleyde. Essa frase da Paula por exemplo, era exatamente o que Cleyde dizia a Andréa, qdo a postagem tinha poucas fotos. Ligava e pedia: “Posta mais fotos Andréa !!”… E agora, como se falasse através das palavras da Paula !!

  6. Endosso o coro, bela postagem, Andrea. Saudades de nossa querida Cleyde.

  7. Poxa, foi uma pena eu não ter podido ir à missa porque minha mãe ficou doente na véspera e precisei ficar em casa para ajudar ela a cuidar da saúde… mas hoje ela já está melhor, e adorei as fotos postadas. Continuem assim… e que Deus tenha sempre Cleyde e Gabriela ao seu lado!

  8. […] Refletindo bem, Cleyde sendo fonte de VIDA não apenas em memória e sentimento, mas através do ato de Doação de Órgãos e Tecidos. A vitória do Amor sobre a morte também foi demonstrado com a presença dos srs. Marcelino e Guilherme, dois dos receptores dos órgãos de Cleyde, em sua missa de um ano de falecimento.  […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: